Pinheiros: como a presença do técnico da seleção no NBB pode afetar jovens promessas do clube

Pinheiros: como a presença do técnico da seleção no NBB pode afetar jovens promessas do clube

Recentemente, Gustavo de Conti foi escolhido para ser o novo treinador da Seleção Brasileira do Basquete. A troca de técnico foi vista com bons olhos pelo meio do basquete e, principalmente, pela comunidade que tanto torce e acompanha nosso time nacional. Além da grande experiência na função, os anos que passou empregado em equipes brasileiras trazem um pouco mais de esperança para jovens jogadores que possuem o sonho de um dia representar o Brasil em uma competição internacional enquanto atuam no Novo Basquete Brasil (NBB).

Entenda como o novo treinador pode influenciar na escolha de atletas e no rumo que a seleção pode tomar envolvendo jogadores do Esporte Clube Pinheiros, time esse que passou por uma completa reformulação, contando com novos jogadores, promessas e comissão técnica.

Estrutura de montagem

Assim como em todos os esportes, o basquete passa por uma grande seleção de atletas que serão escolhidos a dedo para representar o Brasil em competições internacionais de todos os tipos. Desde campeonatos mundiais até Olimpíadas, cada jogador selecionado busca se estabelecer em um plantel muito pequeno. E no NBB não é diferente; muitos jogadores possuem qualidade, mas na maioria das vezes não conseguem mostrar à comissão técnica sua qualidade.

Vale lembrar que, há muito pouco tempo, o treinador principal da seleção brasileira era croata, o que pode dificultar na comunicação e também no conhecimento de todas as equipes nacionais. Mas como isso pode afetar o Esporte Clube Pinheiros? Basta ver que a equipe passou por uma reformulação completa, devido às crises financeiras no clube. Mas, como diz o velho ditado, sempre existe um lado positivo em meio à tempestade.

+SIGA O ECB NO INSTAGRAM, YOUTUBE,  TWITTERTIK TOK

Com a nova comissão brasileira mostrando que está mais próxima do NBB, muitos jovens jogadores conseguem encontrar motivação extra para buscar o mais alto nível do basquete brasileiro, e isso não é diferente na equipe do Pinheiros. Jogadores como Gabriel Campos, Capela e Jonas Buffat são fortes candidatos a integrar o novo alicerce do país. Ainda que todo projeto passe por etapas distintas e extremamente minuciosas, a esperança sempre é de que os nossos jovens se desenvolvam e possam desfrutar de experiências cada vez mais marcantes pro cenário brasileiro do basquetebol.

Lucro e exibição

Para o Pinheiros, toda e qualquer “cria” da base é vista como potencial exibição e oportunidade de mercado, o que pode colocar a equipe de volta ao patamar de elite brasileiro, lugar que ocupou nos últimos anos. É de conhecimento geral que o basquete não movimenta o mesmo dinheiro que um futebol consegue, por exemplo. E isso já é o suficiente pra sabermos que quanto mais bem-sucedido um jogador é no exterior, mais visibilidade ganha o basquete brasileiro. E uma das formas de se conseguir tal palco é através dos seus jovens atletas, que estão cheios de vontade de mostrar sua qualidade ao Brasil.

Com o aumento da qualidade local, o âmbito nacional também cresce, o que é benéfico ao país. O Pinheiros tem muitos atletas jovens que conseguiriam contribuir tanto internamente, quanto nessa nova fase de exibição e no aumento dos esforços pra se tornar um astro brasileiro. Afinal, quem é o brasileiro que não sonharia em defender seu país em outro continente?

Resta aos torcedores brasileiros acompanhar o Pinheiros e ver essas grandes promessas desabrocharem e renderem frutos à nova filosofia da equipe. E pra todo brasileiro, que torça para os jogadores se tornarem pilares fundamentais, para que o Brasil seja temido e cada vez mais próximo do berço interno que é o NBB.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: