Paulistano contará com jogador sérvio no NBB

Paulistano contará com jogador sérvio no NBB

O Paulistano anunciou na última semana a contratação de Nino Celebic, ala-armador de 30 anos. A sua chegada chamou bastante a atenção dos fãs do basquete nacional. O curioso disso tudo é que o atleta é da Sérvia, e não dos EUA, como é mais frequente nos times brasileiros.

+ SIGA O ECB NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO TWITTER E NO TIKTOK

É bem comum para os times do NBB a contratação de estrangeiros para o elenco. Na maioria das vezes, estes jogadores são americanos. Além do aumento, nos últimos anos, de atletas vindo do país vizinho, a Argentina. Sendo bem incomum um europeu como Nino Celebic vir jogar no Brasil.

Mesmo pouco usual, o NBB já teve jogadores do velho continente. Como, por exemplo, o espanhol Álvaro Calvo, que jogou quatro temporadas no Brasil – duas pelo São José e uma por Rio Claro e também o Vitória. Osvaldas Matulionis também passou pelo basquete brasileiro na temporada 2017/2018 – o lituano jogou pela equipe de Bauru.

Veja um pouco mais sobre a carreira de Nino Celebic e como o jogador pode ajudar o Paulistano para a temporada 2021/2022:

Carreira

A Sérvia é um dos principais polos do basquete mundial. O país é celeiro de grandes craques e jogadores com relevância no esporte da bola laranja. O principal deles, atualmente, é Nikola Jokic, MVP da NBA da temporada 2020/21. E é do mesmo país europeu que vem o pouco conhecido Nino Celebic.

O ala-armador tem 30 anos e 1,90m de altura. Na última temporada, atuou na Croácia, no KK Vrijdenosnice Osijek. Pelo time croata, o atleta teve médias de 12,5 pontos, além de 4,75 rebotes e 4,75 assistências. Nas últimas temporadas, o ala-armador atuou também em divisões inferiores da Alemanha.

Na temporada 2017/2018, Celebic jogou no SC Rist Wedel, da terceira divisão da Alemanha. Foram 26,9 minutos por jogo, com médias de 14,5 pontos, 2,9 rebotes e 3,9 assistências.

Na temporada seguinte, 2018/2019, o atleta permaneceu na terceira divisão da Alemanha, porém mudou de equipe. Com a camisa do Bayer Giants Leverkusen, foram 23,6 minutos, com médias de 10,6 pontos e 4,2 assistências.

Em 2019/2020, ele continuou no Bayer; no entanto, o time jogou a segunda divisão da Alemanha. O jogador teve 25 minutos por jogo e médias de 10,6 pontos e 3,8 assistências.

Como ele pode ajudar o Paulistano?

Terceira contratação da equipe, o jogador já entrou em quadra. Na última segunda (06), ele estreou na derrota contra o Pinheiros. O Paulistano perdeu por 88 a 59 – uma estreia com gosto amargo.

Na partida, o sérvio jogou 28 minutos. Fez cinco pontos, distribuiu seis assistências e conseguiu três rebotes. É muito cedo para tirar uma conclusão definitiva, pois foi apenas a primeira partida em um time que já tem um entrosamento dos outros jogos.

Celebic tem características semelhantes às de Deryk Ramos, que jogou a temporada passada pelo Paulistano. Ou seja, ele pode fazer um papel parecido ao que Deryk realizou em 2020/2021 – dividir a armação da equipe com Felipe Ruivo, como também fazer parte da forte rotação de alas da equipe, junto com Cauê Borges, Danilo Fuzaro e o jovem e promissor Anderson Barbosa.

Em nenhuma das temporadas na Alemanha e na Croácia o atleta conseguiu ter um desempenho razoável nas bolas de três pontos. Em 2017/2018 foram apenas 29,9% de aproveitamento. Na temporada seguinte, 2018/2019, o desempenho melhorou; no entanto, ainda não foi bom – foram 34,2% e em 2019/2020, 37,4%.

Na temporada passada, pela equipe da Croácia, a atuação neste quesito foi bem baixa, de apenas 15,6%. Vai ser necessário a Nino Celebic melhorar a qualidade e o desempenho nas bolas de três pontos para ter sucesso e ser útil aqui em território brasileiro.

Fique de olho

Com a vinda do jogador, será interessante notarmos a qualidade do NBB em relação aos outros campeonatos ao redor do mundo, uma vez que ele passou as últimas temporadas em divisões inferiores da Alemanha.

Este é o tipo de contratação com enormes riscos, tanto para o sucesso, quanto para o insucesso. O jogador pode se tornar uma ótima contratação e ser útil para o Paulistano, e desta forma ser um grande achado, pelo fato de ser um jogador que certamente não estava no radar das principais equipes da competição. Como também pode não se adaptar ao estilo de jogo e se tornar uma contratação sem muito sentido, podendo principalmente tirar minutagem e atrapalhar o desenvolvimento de jovens do elenco.

Fazendo um paralelo com os outros dois europeus já citados, será interessante ao final da temporada sabermos se Nino Celebic será uma contratação boa e útil como a de Álvaro Calvo, que teve boa passagem, principalmente, com a camisa de São José, onde foi muito útil na temporada 2011/2012, em que a equipe chegou na final do NBB. Ou se será uma contratação sem muito sentido, como a de Osvaldas Matulionis, que teve uma passagem apagada de apenas uma temporada pelo Bauru.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: