Diana Taurasi, a Mamba da WNBA

Diana Taurasi, a Mamba da WNBA

Os Jogos Olímpicos de Tóquio começaram e na competição de basquete, Diana Taurasi vem em busca do 5º ouro consecutivo pela seleção dos Estados Unidos. Ela é uma das maiores jogadoras da história da WNBA e coleciona muitas conquistas. Entretanto, nem todo mundo conhece a White Mamba (apelido dado pelo próprio Kobe Bryant). 

A (quase) carreira no futebol e faculdade

Acima de tudo, Diana Lorena Taurasi nasceu na Califórnia (EUA) em 11 de junho de 1982 e com a influência do pai italiano, que foi goleiro de futebol profissional, embarcou na carreira esportiva ainda criança. Consequentemente, quando nova, teve um impasse entre o basquete e o futebol, o que a fez parar de jogar com a bola laranja. Todavia, no ensino médio, fez a escolha final onde permanece até hoje, no basquete. Era o hype dos anos 90 e o Dream Team das olimpíadas, com Michael Jordan, encantando os atletas de todo o mundo.

Ademais, a jogadora teve uma carreira brilhante na Universidade de Connecticut. Como resultado, conquistou 3 vezes o campeonato da NCAA e teve médias de 15 pontos, 4,3 rebotes e 4,5 assistências por jogo em toda a sua passagem universitária.

WNBA

Sobretudo, foi draftada em 2004 na primeira escolha pelo Phoenix Mercury, já com altas expectativas. Diana estreou na liga marcando 22 pontos na derrota contra o Sacramento Monarchs. Sua primeira temporada foi marcada por médias de 17 pontos, 4,4 rebotes e 3,9 assistências por jogo, além da premiação de Rookie of the Year da temporada. Paralelamente, no mesmo ano, conquistou sua primeira medalha de ouro olímpica com a Seleção Estadunidense de Basquetebol Feminino.

Por outro lado, o começo na franquia não foi fácil. O Phoenix Mercury vinha de anos difíceis e somente após 3 temporadas da White Mamba, a vinda do técnico Paul Westhead e das jogadoras Cappie Pondexter e Penny Taylor, que foi possível uma classificação aos playoffs. Diante disso, o ano era 2007 e o favorito ao título, Detroit Shock, chega às finais junto com Phoenix Mercury que conquista o título.

FOTO: Paul Connors/ Associated Press

No ano seguinte, 2008, a segunda medalha de ouro olímpica foi posta no pescoço de Diana. No próximo ano, 2009, mais um título de campeã da temporada na WNBA. Além disso, prêmios individuais foram conquistados por ela em 2009 como MVP e Finals MVP.

O terceiro e último título da franquia veio em 2014, com uma campanha de 29 vitórias e 5 derrotas na temporada regular, Phoenix Mercury venceu o Chicago Sky na final dos playoffs, com 3 jogos a 0. Então, Taurasi recebeu mais uma vez o prêmio de Finals MVP e teve sua 9ª aparição na lista All WNBA First Team.

Olimpíadas

Desde já, faz parte de uma atuação histórica do basquete nas olimpíadas, compete na Seleção Estadunidense de Basquetebol Feminino, buscando o 5º ouro consecutivo. Nesse viés, são 8 ouros em 10 participações, sendo a primeira colocada no Ranking da FIBA.

FOTO: Andrej ISAKOVIC / AFP. Diana Taurasi e Sue Bird após a conquista do 4º ouro olímpico consecutivo.

Quebrando recordes WNBA e as premiações

Da mesma forma, sua carreira está sendo marcada por quebrar recordes desde o início. Em 2006, quebrou o recorde de Katie Smith de pontos em uma temporada e também o de bolas de 3 feitas em um jogo e em uma temporada. Depois de alguns anos fora da liga, retorna em 2016 e, em 2017, se torna a primeira jogadora a marcar 7000 pontos, 1500 rebotes e 1500 assistências. Em seguida, na temporada de 2018, quebrou o próprio recorde chegando a marca de 8000 pontos e a 1000 pontos com cestas de 3 pontos. Igualmente, em 2021, quebra novamente seu recorde chegando a 9000 pontos na carreira. 

FOTO: Reprodução Facebook Diana Taurasi

Ainda enumerando as premiações de Diana, até 2021, foram:

  • 3 títulos WNBA;
  • 2x Finals MVP;
  • 1x MVP;
  • 10x All Star;
  • 10x All WNBA First Team;
  • 4x All WNBA Second Team;
  • Top 15 jogadoras de todos os tempos WNBA (2011);
  • Top 20 jogadoras de todos os tempos WNBA (2016);
  • WNBA Rookie of the Year;
  • 5x WNBA Liderança em Pontuação; 
  • 6x WNBA Liderança em Pontos, Assistências e Rebotes.

Isso contando apenas na WNBA, em seu período fora da liga buscou outros prêmios na Euroleague e na Rússia, como:

    • 6x campeã da Euroleague;
    • 7x campeã da Liga Nacional da Rússia;
    • 3x campeã da Copa Russa;
    • 3x Jogadora do Ano na Liga Russa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: