Jovens jogadores para ficar de olho no próximo NBB

Jovens jogadores para ficar de olho no próximo NBB

A cada nova temporada do NBB surgem jovens destaques e nomes interessantes para o futuro do campeonato – é a passagem de bastão entre as gerações. 

Confira uma lista de jovens que já tiveram algum destaque na temporada passada e tendem a se destacar e evoluir ainda mais. Nomes como Yago, do Flamengo; Gui Santos, do Minas, e Gabriel Jaú, do Bauru, não foram colocados, pois já estão consolidados, além de serem bastante conhecidos pelo público do NBB.

Felipe Ruivo

O primeiro nome é Felipe Ruivo, de 23 anos. O armador vem para sua terceira temporada com a camisa do Paulistano. No NBB 2021/2022, o jogador teve um excelente salto de produtividade em relação às temporadas anteriores foram 36 jogos, com médias de 28,6 minutos, 11,2 pontos e 3,8 assistências. Ruivo teve 43,2% em arremessos de três pontos e 51% em arremessos de dois pontos – ótimos números -, e uma eficiência de 12,4.

Após uma bela temporada, a tendência é de que o armador, que pontua bem e tem boa visão de jogo, consolide-se ainda mais e se torne um dos principais jogadores de sua posição. Para a próxima temporada, o Paulistano manteve a base do time da temporada passada, o que pode ser positivo para Ruivo. 

Gabriel Campos

O armador de apenas 20 anos teve um excelente período no NBB passado. Em sua primeira temporada, sendo parte importante da rotação do Pinheiros, o jovem teve ótimos números foram 30 jogos, com 25,1 minutos, 11,8 pontos e 3,8 assistências. O armador chutou 34,2% da linha dos três pontos e conseguiu 47,9% em arremessos de dois pontos. Ele teve 9,9 de eficiência e foi um dos três indicados ao prêmio de destaque jovem do último NBB.

Apesar da pouca idade, o jogador já mostrou uma grande maturidade e qualidade em seu jogo. Para o próximo NBB, Gabriel deve evoluir ainda mais, pois jogando no Pinheiros (time que aposta nos jovens jogadores) ele terá bastante tempo de quadra. Outro ponto importante que vai influenciar na evolução do armador é a presença do excelente treinador David Pelosini, que é acostumado a treinar jovens jogadores e extrair o melhor de cada um deles. 

Jonas Buffat

O armador de 21 anos, também do Pinheiros, é outro jogador que vale ficar de olho. Buffat teve no último NBB médias de 23,4 minutos, 9,3 pontos e 3,3 rebotes em 23 jogos. Chutou 44,1% nas bolas de dois pontos e 36,1% nas bolas de três, tendo como eficiência 8,7

O jogador se destaca pela sua versatilidade, podendo tranquilamente jogar em mais de uma posição. Além de ser alto para a posição de armador, medindo 1,97m, o que é ótimo para ele. 

Assim como Gabriel Campos, Buffat tem como vantagens jogar no Pinheiros e ser treinado por Pelosini. A tendência é que o jogador evolua ainda mais na próxima temporada.

Rafael Paulichi

Um nome pouco conhecido do público que acompanha o NBB, mas que pode ser bem interessante, é o de Rafael Paulichi, recém-contratado pelo Pato Basquete. O jovem de 23 anos vem para o seu primeiro NBB, com passagem pela base do Weber Bahia Basket, time argentino, que também revelou Caio Pacheco.

Rafael teve sua primeira experiência profissional na temporada passada pelo União Corinthians, no Campeonato Brasileiro de Basquete organizado pela CBB, e chamou a atenção. Pelo time de Santa Cruz do Sul, o ala-pivô teve médias de 11,5 pontos e 6,6 rebotes. Além do título de campeão com o União, o atleta venceu também o prêmio de revelação da competição.

Após se destacar no Campeonato da CBB Rafael tem a chance de dar um passo maior na carreira e disputar a principal competição nacional, o NBB. O Pato Basquete vem se notabilizando por colocar e dar oportunidades a vários jovens, conseguindo no NBB passado se classificar pela primeira vez aos playoffs. Ou seja, Rafael tem uma bela oportunidade de se destacar em um grupo que prioriza os jovens jogadores. Vale ficar de olho e ver se o atleta vai manter o bom desempenho que apresentou na temporada passada.

Matheusinho

O armador que pertence ao Flamengo e foi emprestado ao Pato Basquete teve uma excelente temporada no NBB. Sem espaço na ótima rotação do Flamengo, Matheusinho migrou para a equipe do Pato e teve médias de 25,2 minutos, além de 11,8 pontos, 3,5 rebotes e 4,4 assistências. Jogou 30 jogos, tendo 12,1 de eficiência durante o NBB.

Destaque no time do Pato, o armador se firmou de vez no basquete brasileiro. Com 21 anos, o jovem renovou seu contrato com o Pato e vai para mais uma temporada com a camisa da equipe. 

Com boa condução de bola e boa visão de quadra, o atleta se mostra um líder da equipe, mesmo com a pouca idade. A tendência é de que Matheusinho evolua ainda mais. A bola de três é ainda um ponto fraco do jogador, mas se melhorar o arremesso de três pontos, será um armador complicado de se enfrentar.

Márcio Henrique

Estamos aqui falando de possivelmente o melhor prospecto dessa nova geração, junto com Gui Santos. Márcio é um talento puro e eventualmente veremos o ala-pivô/pivô futuramente brilhando na seleção.

Com apenas 19 anos, Márcio deve ter bons minutos na rotação do belo time que o Franca está montando. Márcio disputou  30 jogos no NBB passado, com médias de 16,6 minutos, 7,4 pontos e 4,1 rebotes. Além disso, conseguiu 9,4 de eficiência

O atleta impressiona principalmente pela força física e qualidade dentro do garrafão. Na temporada passada do NBB, ele teve um belo aproveitamento nas bolas de dois pontos, conseguindo impressionantes 63,2%.

Márcio ainda tem algumas coisas em seu jogo para evoluir, mas desde já impressiona pelo talento e pela qualidade quando entra em quadra. Se bem aproveitado e tendo minutos na rotação francana, o jogador tende a evoluir ainda mais.

Outros nomes que merecem citação

Vale mencionar outros jovens para também ficar de olho, pois tendem a evoluir ainda mais e se destacarem no NBB – Daniel Von Haydin (Cerrado Basquete); Anderson Barbosa (Paulistano); Pedro Nunes (Corinthians); e Paulo Scheuer (Pinheiros).

 

INSCREVA-SE NO CANAL DO ESPORTE CLUBE BASQUETE

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: