Playoffs da LBF 2021: Agora é para valer!

Playoffs da LBF 2021: Agora é para valer!

Após 56 partidas disputadas desde março, finalmente chegamos na hora da decisão na edição 2021 desta LBF – vão começar os playoffs do campeonato na próxima sexta-feira. É a fase mais aguardada de todo o campeonato, ainda mais pelo regulamento desta temporada onde as 8 equipes estavam automaticamente classificadas desde o início.

Os confrontos foram definidos no ultimo domingo, onde o Ituano superou o SESI em Araraquara e garantiu a primeira posição (10 vitórias e 4 derrotas), com seu adversário desta partida na segunda posição e com a mesma campanha – vantagem do Galo Rubro-negro foi no confronto direto, onde obteve duas vitórias

Em São Luís, o Sampaio Basquete bateu o Vera Cruz Campinas na prorrogação e garantiu a terceira colocação na classificação geral. O time de Campinas ficou com a quarta colocação e terá o confronto mais equilibrado. A seguir, uma breve análise dos confrontos.

+ SIGA O ECB NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO TWITTER E NO TIKTOK

Ituano (1º) x BAX Catanduva (8º)

O primeiro lugar na fase de classificação e a diferença entre as equipes apontam bem o pleno favoritismo do Ituano neste playoff. No ano em que o Ituano investiu forte em busca do título, especialmente com a pivô Érika de Souza, é mandatório fazer valer o favoritismo frente a um Catanduva de tripé ofensivo considerável – Thaissa, Larissa e Nicole (média de 39.54 pontos por jogo) e que precisa de um maior suporte ofensivo nesta série

Palpite: Ituano 2×0

SESI Araraquara (2º) x KTO Blumenau (7º)

Apesar da derrota na última rodada, a equipe da Morada do Sol fez uma excelente fase de classificação, capitaneada pela ala/armadora Tainá Paixão e as alas Mariana de Carvalho (Nanny) – com 37 pontos por jogo da dupla – e Izabela nos rebotes (médias de 9.43 rebotes por jogo). Com a mesma campanha do Ituano, fez dos jogos em casa sua força (6v e 1d).

Mesmo sem a chegada de Meli Gretter para o segundo turno, o treinador Daniel Wattfy montou um time equilibrado em forte jogo de transição e força ofensiva. Contudo, os dois confrontos na fase de classificação mostraram grande equilíbrio contra um Blumenau que venceu Vera Cruz e Ituano fora de casa no fim da fase de classificação.

Comandados pela armadora Cacá e com a Ala/Pivô Barbara, o técnico João Camargo deve apostar em uma estratégia mais cadenciada de jogo e arremessos do perímetro.

Palpite: SESI Araraquara 2×1

Sampaio Basquete (3º) x Santo André/APABA (6º)

Após garantir a terceira posição em um confronto direto e bater o Ituano por 30 pontos de vantagem na partida anterior, o Sampaio apresenta crescimento em seu jogo na hora certa. Mesmo com a chegada de Nadia Colhado e a americana Kasi Kushkituah , além das chegadas de Isabela Ramona, Tati Pacheco e Katrina Pardee pouco depois do inicio do segundo turno, o técnico Virgil Lopez mostra ter obtido um entrosamento necessário para a disputa desta fase final e, assim, obter o máximo de um elenco fortíssimo e candidato ao título.

Mesmo assim, enfrentará um adversário muito tradicional no basquete feminino nacional e que conquistou vitórias consideráveis quando mandante. O Santo André, da técnica Arilza Coraça, venceu Ituano, Sesi Araraquara, Vera Cruz dentro de seus domínios e perdeu para o adversário dos playoffs da LBF no minuto final do confronto.

Além disto, a combinação entre a armadora Lays, a ala/pivô Sassá e a pivô Glenda Cruz tiveram médias de 36 pontos por jogo. Tais fatores podem trazer um pouco de equilíbrio a este confronto.

Palpite: Sampaio Basquete 2×0

Vera Cruz Campinas (4º) x LSB Sodiê Doces (5º)

Aqui está realmente o confronto mais equilibrado destes playoffs da LBF, não apenas pela posição final na fase de classificação – aqui segue uma análise sobre o momento de cada equipe nesta fase do torneio.

O Vera Cruz teve um ótimo início nesta LBF, entretanto problemas de ordem particular levaram a saída do treinador Élcio Ortiz durante o torneio. Situação atípica em um momento que o time de Campinas já oscilava tecnicamente no torneio. Para seu lugar, houve a volta de Norberto Silva, o Borracha.

E mesmo com as chegadas de Jenyfer Nonato e Gabi Guimarães, a equipe mostrou uma queda considerável em seu rendimento após a pausa da Americup – derrotas para o Sesi Araraquara Blumenau e Sampaio, além de vitória muito apertada contra Santo André. A equipe com maior média de pontos por partida (71.6) e com o conjunto mais eficiente (91.09) terá um desafio considerável em seu caminho

A LSB/Sodiê Doces fez um ótimo segundo turno, com a confirmação do grande campeonato da ala Thayná Silva. Jogadora com maior média de 21 pontos por jogo e a mais eficiente do torneio (23.08 de eficiência), é a peça-chave do time carioca. Junto com ela, a ala/armadora Marquita Daniels e a ala Mayara dão maior volume de jogo ofensivo e isto pode fazer a diferença no momento de crescimento da equipe de Mesquita

Palpite: Vera Cruz/Campinas 2×1

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: