Vale a pena o clube de futebol investir no basquete?

Vale a pena o clube de futebol investir no basquete?

Não é surpresa para ninguém que o futebol é o esporte mais assistido e praticado no Brasil. Porém, com o basquete crescendo cada vez mais, o investimento na modalidade tem se tornado cada vez mais comum.

Mas será que vale a pena os clubes que são conhecidos pelo futebol investirem na modalidade?

BONS INVESTIMENTOS

Normalmente, os clubes que tem como prioridade o futebol naturalmente criaram o seu plantel no mundo da bola laranja. Mesmo assim, muitos desses clubes abandonaram o basquete, dando prioridade para outras modalidades. Mas alguns continuaram e fizeram bonito, como por exemplo, Flamengo, Corinthians e o São Paulo. Esses clubes conseguiram se manter por muito tempo na elite no nosso basquete, mesmo com algumas interrupções; são elencos em que você certamente conhece e que conquistaram títulos muito importantes.

Em contrapartida, tivemos alguns clubes que mesmo tendo conquistas relevantes e montando bons elencos, a gestão foi péssima, e hoje estão com o projeto muito mal-administrado, deixando jogadores endividados e não conseguindo ter a estabilidade mínima necessária.

EXEMPLOS DE MÁ GESTÃO ATUALMENTE

Alberto Bial comandando o tempo técnico do Fortaleza. Foto: Gabriela Tayanne.

Hoje, infelizmente, podemos pegar o exemplo do Fortaleza e do Botafogo, que vivem com projetos pífios. Quando foi anunciado que o Fortaleza se juntaria ao Basquete Cearense, muitas boas expectativas foram criadas. Porém, com o andar do campeonato, o projeto foi se mostrando muito oscilante. Mesmo fazendo uma boa campanha no Novo Basquete Brasil, foi apurado pelo Esporte Clube Basquete que o clube estava convivendo com salários atrasados e com o não pagamento total dos direitos de imagem dos jogadores.

Em 2019, o Botafogo, que chegou a ser campeão da Liga Sul-Americana, já sofria com quatro meses de salários atrasados, e isso foi um fator determinante para o clube encerrar o seu time em 2020. Na última temporada, a estrela solitária jogou a CBB, liga que dá acesso ao NBB, ficando na quarta colocação, mas ainda é um projeto que poucas pessoas sabem de fato o que está acontecendo.

CLUBES QUE NÃO SE MANTIVERAM PROFISSIONALMENTE

Okorie em uma partida com o Vasco. Foto: Rafael Ribeiro.

Entretanto, os outros dois times, Vasco e Palmeiras, não contam com um elenco profissional e têm histórias muito diferentes. O problema do Vasco foram os salários atrasados, coisa que tem se tornado bem comum no clube. Porém, o time cruzmaltino teve inúmeras dívidas com os jogadores, chegando em mais de R$ 3 milhões. Este valor é o resultado da soma de 15 ações trabalhistas. Além disso, com o ex-jogador do time, Nick Okorie, o Vasco tem uma dívida de R$ 64.450, em que 30% (R$19.305) do débito foi pago no dia 11 de junho, após o atleta pedir a penhora da taça da Libertadores da América.

O Palmeiras teve uma péssima gestão política e financeira também. Foi até tentada uma parceria com o Araraquara, mas foi um completo fracasso. A junção das equipes durou somente um ano, no qual o time terminou na 13° colocação, ficando sem ir aos playoffs. O clube se manteve na elite do basquete de forma independente por apenas três temporadas e desde o final da época de 2014-15 não atua mais profissionalmente, mantendo as suas atividades somente na base.

+ SIGA O ECB NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO TWITTER E NO
TIKTOK

BOA GESTÃO, BOM RETORNO!

Elenco do São Paulo com o troféu de vice-campeão do NBB. Foto: André Durão

Como exemplo de uma ótima gestão é inevitável citar o Flamengo, que hoje não depende do futebol e se mantém sozinho na elite. Mas, em outro estado, o São Paulo também vem fazendo um ótimo trabalho.

O clube voltou a apostar no basquete em 2018, quando chegou na final da Liga Ouro e conseguiu o acesso para o NBB do ano seguinte. Na temporada 2019-20, o time ficou em terceiro na classificação geral, mas a temporada foi interrompida pela pandemia do coronavírus. Contudo, em 2020-21, o grupo trouxe ótimos nomes e foi até a final no NBB, ficando com o vice-campeonato.

O retorno foi muito positivo, já que, em três anos, o time saiu da segunda divisão do campeonato nacional e foi para uma final do Novo Basquete Brasil.

LEIA MAIS: Unifacisa e Flamengo firmar parceria para LDB

ENFIM, VALE A PENA INVESTIR NO BASQUETE?

Com o basquete em ascensão no Brasil, equipes cada vez mais fortes e diretorias que façam uma boa gestão, colocar o dinheiro no basquete é algo muito inteligente. É claro que o projeto demanda um certo tempo – não será do dia para a noite que tudo dará certo. Então, investir as fichas na modalidade é interessante, pois alcançará um novo público e conforme a equipe brigue por títulos, o clube atrairá ainda mais torcida para o seu time.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: