Médicos da WNBA não liberam Elena Delle Donne da temporada 2020 e a jogadora que possui doença de Lyme, pode ficar sem salário

Médicos da WNBA não liberam Elena Delle Donne da temporada 2020 e a jogadora que possui doença de Lyme, pode ficar sem salário

Foto: NBAE VIA GETTY IMAGES

Um painel de médicos negou o pedido da Elena Delle Donne, atual MVP da WNBA, sobre desistir da temporada 2020 devido a problemas médicos. Segundo a jogadora, essa é uma decisão que é o contrário aos conselhos que recebeu do seu médico pessoal, disse a estrela do Washington Mystics e sua agente.para a ESPN..

“O painel independente de médicos que a liga nomeou para analisar casos de alto risco, aconselhou que eu não sou de alto risco e deveria poder jogar na bolha”, disse Delle Donne em comunicado divulgado à ESPN na segunda-feira.

“Amo minha equipe e tivemos uma temporada inacreditável no ano passado e quero jogar! Mas a questão é se a bolha da WNBA é ou não segura para mim. Meu médico pessoal que me tratou da doença de Lyme por anos me aconselhou.que sou de alto risco para contrair e ter complicações com a COVID-19 “, acrescentou Delle Donne em seu comunicado.

“Estou pensando no assunto, conversando com meu médico e minha esposa e espero compartilhar o que pretendo fazer em breve”.

“Quando conversei com Elena, sua reação inicial foi de descrença”, disse a agente de Delle Donne, Erin Kane, sobre a resposta da sua cliente à decisão dos médicos da liga.

LEIA TAMBÉM: Skylar Diggins-Smith está receosa em jogar na bolha da WNBA

O painel de médicos foi convocado pela liga e pela WNBA Players Association.

“Eu sei que os médicos nem sempre concordam entre si e que existem opiniões diferentes sobre certas coisas na comunidade médica, e agora eu tenho uma jogadora que está em uma situação incrivelmente difícil por causa da maneira como as coisas se alinharam”, disse Kane. .

A doença de Lyme não está incluída na lista de doenças subjacentes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças que podem colocar alguém em risco por causa da COVID-19.

O painel de médicos considera as diretrizes do CDC ao avaliar casos de alto risco, de acordo com um esboço do protocolo de saúde e segurança da liga obtido pela ESPN.

Um porta-voz da liga se recusou a comentar na noite de segunda-feira, citando preocupações sobre privacidade em questões médicas particulares de um jogador.

Delle Donne, 30 anos, ainda não viajou com suas colegas de equipe do Mystics para a IMG Academy em Bradenton (Flórida) onde as jogadoras, treinadores e pessoal de apoio da WNBA vivem sob uma série de protocolos médicos e de habitação rigorosos.

A jogadora seis vezes All-Star, tem doença crônica de Lyme desde 2008 e fala publicamente há anos sobre a necessidade de uma cura. Ela também está se recuperando de uma cirurgia nas costas em janeiro para reparar três hérnias de discos, disse Kane.

“Ainda é possível que ela opte por sair da temporada”, disse Kane. “Como muitas pessoas, ela está fazendo uma escolha entre o que é melhor para ela do ponto de vista da saúde e o que é melhor para ela do ponto de vista financeiro para ela e sua família”.

LEIA TAMBÉM: NBA 2K League: surpresas, decepções e a temporada 2020 após nove semanas

Bom lembrar, que se o painel não lhes conceder uma dispensa médica elas não receberão seu salário nessa temporada.

As decisões do painel médico são finais e os jogadores não podem apelar, disse Kane.

Em um comunicado à ESPN na segunda-feira, o gerente geral e técnico do Mystics, Mike Thibault, disse: “Assim como todos as nossas jogadoras, apoiamos Elena durante todo esse processo. A saúde e o bem-estar das nossas jogadoras são de extrema importância. “

A colega de equipe da Delle Donne, Tina Charles, que chegou nessa nova temporada também estava aguardando uma decisão do painel médico da liga. Se Delle Donne e Charles perderem a temporada, o Mystics terá 10 jogadoras no elenco.

Seja um assinante do Blog do Souza por somente 7 ou 10 reais por mês:

 

 

 

 

Siga o Blog do Souza nas redes sociais:

 

 

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: